INSTALADO POSTO DO CEARACRED NA ALECE.

Assinado na manhã desta quarta-feira (11/05), na Assembleia Legislativa, o acordo de cooperação entre o Poder Legislativo estadual e a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) para a instalação de posto do Programa de Microcrédito Produtivo do Ceará (Ceará Credi) na estrutura da Alece vai permitir a ampliação das ações na área de empreendedorismo, bem como maior geração de renda para a população cearense. O setor foi inaugurado também nesta manhã.Para a primeira-dama da Casa e líder do Comitê de Responsabilidade Social da Assembleia, Cristiane Leitão, a implementação de um posto do Ceará Credi é a continuação de um projeto iniciado em 2021, que visa à formação e à capacitação da comunidade do entorno da Alece.Segundo ela, foi realizada uma reunião com os líderes comunitários, logo no início da gestão do presidente da Casa, deputado Evandro Leitão (PDT), em que foi colocada como uma das realidades da comunidade a necessidade de geração de renda, relatando que imediatamente foi estabelecido um contato com a Adece.“A Adece nos trouxe essa ideia de colocar um posto de assistência para possibilitar o microcrédito para as pessoas da comunidade do entorno da Assembleia. E, junto com a Sala do Empreendedor da Casa e o Comitê de Responsabilidade Social, nós estamos aqui hoje findando esse convênio para oferecer esse benefício”, destacou Cristiane Leitão, complementando que, em 2021, a comunidade do entorno foi capacitada para receber o microcrédito.Ainda de acordo com ela, a iniciativa representa “o Parlamento cearense abrindo as portas para ações de empreendedorismo, enxergando os mais vulneráveis, que antes eram considerados invisíveis e que agora estão sendo incluídos em todos os processos do estado do Ceará”.O diretor-presidente da Adece, Francisco Rabelo, avaliou que o programa Ceará Credi veio para ficar como uma política pública do Estado, considerando que o Ceará tem uma pirâmide social muito vulnerável, com pessoas de baixa renda e que precisam de um incentivo adicional do poder público.“A base que nós atendemos com o microcrédito é para a gente capitalizar essas pessoas, dando condições para ele iniciar no empreendedorismo e depois conseguir caminhar sozinho”, enfatizou Francisco Rabelo. Ele salientou ainda que por isso é importante ter a figura do Estado nesse processo, sobretudo com parceiros como a Assembleia Legislativa, que podem implementar de uma maneira mais estruturada e focada nos objetivos sociais essas ações de apoio.De acordo com o coordenador da Sala do Empreendedor da Alece, deputado Walter Cavalcante (PV), o projeto apoiado pela Casa proporciona o acesso mais ágil da população mais vulnerável às linhas de crédito de financiamento para que possa gerar renda às suas famílias. “Acredito que esse trabalho, que está servindo de exemplo para outras assembleias legislativas do País, é um passo que estamos dando para contribuir em um momento de crise, com emprego escasso e inflação alta, dando oportunidade para que as pessoas possam empreender”, exaltou.Na avaliação do titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Estado (SDE), Maia Júnior, o programa Ceará Credi cria no Ceará a possibilidade de acesso ao crédito para os mais vulneráveis. “A partir do acesso, vão ser produzidas expectativas desse grupo de mutuários, que podem não apenas montar como realizar a sua capacidade empreendedora, liderando projetos diversos de negócios”, assinalou.O secretário ressaltou ainda que parcerias como essa com a Assembleia facilitam o acesso ao crédito. “É um processo desburocratizado e, com esse posto na Alece, nós estamos ampliando as frentes de acesso, com uma participação mais ativa do setor público”, apontou.O comerciante Ítalo Araújo, que representou na ocasião a comunidade do Pio XII, também conhecida como Pau Pelado, foi um dos beneficiados com a iniciativa e assinou o contrato de crédito. Para ele, a expectativa é que sua situação financeira melhore e ele consiga se tornar um empreendedor bem-sucedido.“Receber esse crédito vai me ajudar bastante, principalmente para comprar alguns itens que eu preciso, ampliando o meu estoque e tendo a possibilidade de empregar mais pessoas”, comentou Ítalo Araújo.Participaram ainda do evento a representante da Secretaria do Trabalho e Empreendedorismo, Bruna Delfino; a diretora de Economia Popular e Solidária da Adece, Silvana Parente; o gerente de operações de crédito da Adece, Hidelvandro Soares; a coordenadora do Comitê de Responsabilidade Social da Assembleia, Luana Brasileiro; a orientadora da Célula de Articulação e Fomento à Cidadania do Comitê, Tamires Guimarães; a coordenadora da Sala do Empreendedor, Maria de Jesus Dias da Silveira, e o diretor administrativo e financeiro da Alece, Paulo Neiva.

CEARÁ CREDIO Ceará Credi é um programa desenvolvido pela Adece, em parceria com o Instituto E-Dinheiro, para conceder crédito e capacitação para microempreendedores, contribuindo para a geração de emprego, renda e fortalecimento dos pequenos negócios em todo o Estado.Na Assembleia Legislativa, a sala do Ceará Credi fica no 3º andar do anexo III.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *