Empresários se colocam na linha de frente Pró vacinas, com apoio e doações.

Nomes como Luiza Trajano, do Magazine Luiza, e Zé Augusto Nalin, das lojas Nalin se movimentam visando a agilização da vacinação da população brasileira contra a covid-19. 

Ao contrário de mobilizações anteriores de empresas que tinha por objetivo a imunização de funcionários, estas ações tem como foco a vacinação via rede pública, respeitando os grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde.

Na visão de Zé Augusto Nalin, o povo tem pressa pra voltar a normalidade e é hora de união: “Quem pode ajudar de alguma forma não tem motivos para não fazer, todos podemos colaborar de algum modo”.

Luiza se manifestou em um post em sua conta do instagram: “A gente não discute política, não procura culpado. A gente discute sim, como levar a vacina até todas as pessoas do nosso país”.

É perceptível a lentidão na aplicação das vacinas no País e segundo apurações, líderes de empresas como Suzano, Whirlpool, Volkswagen e Gol já teriam aderido à mobilização, além do Instituto de Desenvolvimento do Varejo (IDV). 

Enquanto a iniciativa de Luiza visa transporte, logística, marketing entre outras áreas que necessitem capacidade de mobilização, a movimentação de Zé Augusto Nalin é mais voltada a uma rede de apoio e doações aos institutos que desenvolvem e fabricam as vacinas no Brasil, como o Instituto Butantan em São Paulo e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Rio de Janeiro. 

O Brasil, até o ultimo fim de semana, havia vacinado menos de 4 milhões de pessoas com a primeira dose dos imunizantes Coronavac e AstraZeneca. 

Com este ritmo, a vacinação contra a covid-19 no País levaria mais de quatro anos para imunizar toda a população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *