RETROSPECTIVA FAEC

NO ANO DE 2020, CONSIDERADO UM ANO ATÍPICO PARA A MAIORIA DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS, DEVIDO À PANDEMIA DO CORONAVÍRUS, FELIZMENTE O AGRO CEARENSE CRESCEU 16,9%. SEGUNDO DADOS DO IPECE, ENQUANTO O PIB CEARENSE CAIU 13,2% NO SEGUNDO TRIMESTRE FRENTE AO PRIMEIRO E 14,5% EM COMPARAÇÃO A IGUAL PERÍODO DE 2019, A AGROPECUÁRIA CRESCEU 16,9% E 18,8%, RESPECTIVAMENTE, SOB INFLUÊNCIA DAS CHUVAS E DA IMPLANTAÇÃO DO AGRONORDESTE, DECORRENTE DA PARCERIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO – MAPA COM O SISTEMA FAEC/SENAR/SINRURAL. O RESULTADO FOI IMPULSIONADO POR ALGUMAS CULTURAS ESPECÍFICAS E BONS RESULTADOS NA PECUÁRIA, COM DESTAQUE PARA A PRODUÇÃO DE LEITE E DE AVES. NA AGRICULTURA, DESTAQUES FICAM POR CONTA DA PRODUÇÃO DE MILHO, ARROZ E FEIJÃO, PELA AGRICULTURA FAMILIAR. A FRUTICULTURA, TAMBÉM, APRESENTOU EXCELENTES RESULTADOS COM UM CRESCIMENTO DE 17,2% NA COMERCIALIZAÇÃO DE MELÃO, BANANA, MELANCIA, MANGA, MAMÃO, CAJU, COCO, MARACUJÁ E ACEROLA, VOLTADA, PRINCIPALMENTE, PARA A EXPORTAÇÃO. DEVIDO A IMPORTÂNCIA DA FRUTICULTURA, O SENAR/AR-CE OFERECERÁ, A PARTIR DE 2021, MAIS UM CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO. CURSO TOTALMENTE GRATUITO, COM DURAÇÃO DE 2 ANOS E OFERTADO DE FORMA SEMIPRESENCIAL, OU SEJA, 70% DA GRADE CURRICULAR O ALUNO ASSISTE PELA INTERNET E OS OUTROS 30% DE FORMA PRESENCIAL. 2020 FOI, TAMBÉM, BASTANTE DESAFIADOR E AO MESMO TEMPO, DE MUITAS LIÇÕES APRENDIDAS PELO SISTEMA FAEC/SENAR/SINRURAL QUE, TEVE QUE PARALISAR OS CURSOS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL PRESENCIAIS DURANTE CINCO MESES (MARÇO A JULHO), NÃO PODER REALIZAR O SEMINÁRIO NORDESTINO DE PECUÁRIA – PECNORDESTE QUE VINHA SENDO FEITO ININTERRUPTAMENTE DURANTE 23 ANOS, E ADIAR TAMBÉM, A PROGRAMAÇÃO DO AGRINHO, EM EXECUÇÕES HÁ 18 ANOS. TODAVIA, EM AGOSTO, RETOMAMOS OS CURSOS PRESENCIAIS, USANDO MÁSCARAS E MANTENDO O DISTANCIAMENTO E, DESTA FORMA, RECUPERAMOS QUASE QUE INTEGRALMENTE A NOSSA PROGRAMAÇÃO DO ANO QUE RESULTOU EM 207 CURSOS E/OU OFICINAS, QUE BENEFICIARAM A MAIS DE 4 MIL PRODUTORES DE FORMA PRESENCIAL EM DIVERSAS ÁREAS. E MAIS DE 2 MIL PESSOAS, ENTRE TÉCNICOS E PRODUTORES DE FORMA ON LINE, ATRAVÉS DE LIVES E WEBINAR, TOTALIZANDO MAIS DE 6 MIL PARTICIPANTES. LEVAMOS TAMBÉM A INCLUSÃO DIGITAL AO CAMPO, COM A OFERTA DE 32 CURSOS, TOTALIZANDO 227 BENEFICIÁRIOS. OUTRO FATO IMPORTANTE A COMEMORAR FOI A IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL – ATEG, EXECUTADO ATRAVÉS DE UMA PARCERIA ENTRE O SENAR E O PROGRAMA AGRONORDESTE, DO MAPA, QUE ATÉ DEZEMBRO JÁ ATENDE A 3.030 PRODUTORES EM DIVERSAS CADEIAS PRODUTIVAS, EM 46 MUNICÍPIOS CEARENSES, EM PARCERIA COM 38 SINDICATOS. PARA TANTO, O SENAR JÁ CONTRATOU CERCA DE 96 PROFISSIONAIS, EM DIVERSAS ÁREAS COMO TÉCNICOS AGRÍCOLAS, ENGENHEIROS AGRÔNOMOS E MÉDICOS VETERINÁRIOS. SENDO, TAMBÉM, UM PONTO POSITIVO A MAIS, POIS ABRIU NOVAS OPORTUNIDADES NO MERCADO DE TRABALHO PARA ESSES PROFISSIONAIS DA ÁREA DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS. EM SETEMBRO CELEBRAMOS OS 25 ANOS DO PACTO DE COOPERAÇÃO DA AGROPECUÁRIA CEARENSE – AGROPACTO, MOTIVO DA PUBLICAÇÃO DE UM LIVRO ESPECIAL COM A HISTÓRIA, AS REUNIÕES E OS DEPOIMENTOS DE 25 PERSONALIDADES. TAMBÉM NO DIA 16 DE DEZEMBRO, A FAEC COMPLETOU 55 ANOS, COMEMORADO COM UM ATO CÍVICO DE HASTEAMENTO DO PAVILHÃO NACIONAL, DO CEARÁ E DO NOSSO SISTEMA. AS DUAS DATAS FORAM LEMBRADAS ATRAVÉS DE ARTIGOS PUBLICADOS NOS JORNAIS DE GRANDE CIRCULAÇÃO DE NOSSA CAPITAL, DUAS EDIÇÕES ESPECIAL DO NOSSO INFORMATIVO UNIÃO RURAL.

AO LONGO DE MAIS DE CINCO DÉCADAS, A FAEC SEGUE FIRME NO PROPÓSITO DE APOIAR E DEFENDER O SEGMENTO PRODUTIVO. ASSIM, É QUE DESDE O INÍCIO DE 2020, LOGO NO MÊS DE FEVEREIRO ESTIVEMOS EM BRASÍLIA, DEFENDENDO JUNTO À CONAB, A AMPLIAÇÃO DOS POSTOS DE ATENDIMENTO NO NOSSO ESTADO E A POSSIBILIDADE DOS NOSSOS SINDICATOS REALIZAREM ALGUNS ATENDIMENTOS EM PARCERIA. NO PERÍODO DA PANDEMIA DEFENDEMOS JUNTO AO GOVERNO FEDERAL E AO PODER LEGISLATIVO FEDERAL, CONDIÇÕES ESPECIAIS NA RENEGOCIAÇÃO DAS DÍVIDAS RURAIS, DOCUMENTO ENCAMINHADO À COMISSÃO NORDESTE DA CNA. DEFENDEMOS TAMBÉM A EXTENSÃO DO AUXÍLIO EMERGENCIAL PARA OS TRABALHADORES RURAIS; E FIZEMOS TAMBÉM PROPOSTAS AO MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL , ROGÉRIO MARINHO, EM OUTUBRO DE 2020, PARA QUE AS MINI E PEQUENAS AGROINDÚSTRIAS FOSSEM BENEFICIADAS PELA LEI 13.340/2016, QUE AUTORIZAVAM AS OPERAÇÕES FINANCIADAS COM RECURSOS MIXARIAS DO FUNDO CONSTITUCIONAL DO NORDESTE. E, MAIS RECENTEMENTE, ENCAMINHAMOS AOS PRESIDENTE DA FECOMÉRCIO- -CE, MAURÍCIO FILIZOLA E DA FIEC, RICARDO CAVALCANTE, NOSSO PONTO DE VISTA SOBRE AS MEDIDAS PROVISÓRIAS 1016 E 1017, DE 17 DE DEZEMBRO, QUE TRATA DA NEGOCIAÇÃO DAS DÍVIDAS DO SETOR PRODUTIVO, COM FINANCIAMENTOS DE RECURSOS DO FNE, FCO E FNO, PRINCIPALMENTE A DE Nº 106 QUE NÃO ATENDE AO NOSSO SETOR RURAL, COMO DESCONTOS DE ATÉ 95% PARA LIQUIDAÇÃO DO SALDO DEVEDOR. DURANTE A VISITA DA MINISTRA DA AGRICULTURA, TEREZA CRISTINA AO CEARÁ, OCORRIDA NO DIA 9 DE MARÇO, PARA ASSINATURA DO SISBI – SISTEMA DE INSPEÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL, ENTREGAMOS EM CONJUNTO COM A FIEC, UMA SÉRIE DE REIVINDICAÇÕES, ENTRE ELAS, O FORTALECIMENTO DA PESCA MARÍTIMA, A DEFINIÇÃO DO CUSTO DA ÁGUA DA TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO, O APOIO AO PROJETO DOUTORES O SERTÃO E A AMPLIAÇÃO DO PROGRAMA ATEG, NO CEARÁ. JÁ AGORA, EM NOVEMBRO, PARTICIPAMOS DE UMA LIVE COM A MINISTRA E VÁRIOS PRESIDENTES DE SINDICATOS RURAIS, ONDE FORAM APRESENTADAS AS SEGUINTES DEMANDAS: PRORROGAÇÃO DO PRAZO PARA MOBILIZAÇÃO E FORMAÇÃO DE NOVAS TURMAS DE PRODUTORES; INSERÇÃO DO PROGRAMA DOUTORES DO SERTÃO NO AGRONORDESTE EM PARCERIA COM O MAPA, SINDICATOS, UNIVERSIDADES E INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ – IFCE; DEFINIÇÃO DO PROGRAMA DE APOIO À CULTURA DA CARNAÚBA E A CULTURA DO CAJU; SOLUÇÃO DEFINITIVA DO ENDIVIDAMENTO RURAL; IMPLANTAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE SEGURANÇA NO CAMPO; E ELEVAÇÃO PARA R$ 50 MIL DO VALOR MÍNIMO DAS OPERAÇÕES REALIZADAS PELO PRONAF CONTRATADAS COM AVAL. FATO IMPORTANTE A RESSALTAR, É QUE APESAR DE UM ANO DE PANDEMIA, TIVEMOS A RENOVAÇÃO DA DIRETORIA DE 17 DOS NOSSOS SINDICATOS RURAIS, MOSTRANDO A FORÇA E O VIGOR DO EMPREENDEDORISMO RURAL E DOS NOSSOS PRESIDENTES E VICE-PRESIDENTES REGIONAIS QUE DEFENDEM AS CAUSAS DO PRODUTOR RURAL. NA ÁREA DE EDUCAÇÃO MERECE ATENÇÃO AINDA, A FORMATURA DOS PRIMEIROS ALUNOS DA FACULDADE CNA- PÓLO DE FORTALEZA E A ABERTURA DE DOIS NOVOS PÓLOS, UM EM QUIXADÁ E OUTRO, EM UBAJARA, CUJAS AULAS DEVERÃO INICIAR EM FEVEREIRO DE 2021. NO MÊS DE SETEMBRO, A COORDENAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM AGRONEGÓCIO (REDE ETEC), FEZ A ENTREGA DOS DIPLOMAS A 67 FORMANDOS DOS PÓLOS DE FORTALEZA, CASCAVEL, QUIXADÁ E QUIXERAMOBIM. EM 2020, OFERECEMOS, AINDA, DOIS CURSOS PRESENCIAIS SOBRE MEIO AMBIENTE, NOS MUNICÍPIOS DE MAURITI E SOBRAL, ONDE CAPACITAMOS 44 PRODUTORES. NA ÁREA DE FRUTICULTURA, CAPACITAMOS 28 JOVENS, EM PARCERIA COM A EMPRESA AGRÍCOLA FAMOSA. ESSES SÃO ALGUNS DOS RESULTADOS DO NOSSO SISTEMA DURANTE O ANO DE 2020. UM NOVO ANO NOS ESPERA, COM DISPOSIÇÃO PARA CONTINUARMOS TRABALHANDO EM PROL DO DESENVOLVIMENTO DA NOSSA AGROPECUÁRIA E DO CEARÁ, RAZÃO DE SER DO SISTEMA FAEC/SENAR/SINRURAL. CONTINUAÇÃO DA PALAVRA DO PRESIDENTE (*) FLÁVIO VIRIATO DE SABOYA NETO PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO ESTADO CEARÁ – FAEC E PRESIDENTE DO CONSELHO ADMINISTRATIVO DO SENAR-AR/CE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *