POLÍTICA

Presidente da ALECE FAZ BALANÇO DOS 100 DISS DE GESTÃO.

Nesta terça-feira (11/04), após a votação no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, o presidente da Casa, Evandro Leitão (PDT), conversou com jornalistas e fez uma avaliação dos primeiros meses dessa legislatura e da gestão do governador Elmano de Freitas.O parlamentar ressaltou a aprovação do projeto de lei nº 35/23, que reestrutura o Sistema Remuneratório dos Profissionais de Nível Superior do Grupo Ocupacional Magistério da Educação Básica. O deputado lembrou que o estado do Ceará está respeitando o piso nacional, dando o aumento de 14,95%, enquanto muitos estados ainda não conseguiram fazer o mesmo.O PL foi aprovado após longo debate, pontou Evandro Leitão, enfatizando que a Casa “sempre foi pautada pelo respeito às diferenças, mas no final a gente entra em um entendimento”. O presidente lembrou que “a educação é prioridade no estado do Ceará, tanto no Poder Executivo como no Poder Legislativo e, nessa perspectiva, temos alcançado avanços consideráveis no Estado, com resultados significativos nos últimos 17 anos. Eu estou extremamente orgulhoso de fazer parte da Assembleia num momento como esse”, pontuou.O presidente também destacou outros temas que vêm sendo debatidos nos últimos dias no Parlamento, como os primeiros 100 dias do governo Elmano de Freitas. Ele avaliou que a Alece tem sido parceira da gestão do Estado, dando encaminhamento aos projetos que chegam à Casa, e considerou que “há avanços, e o governador está colocando sua marca, dando continuidade ao diálogo existente no estado do Ceará”. Essa postura, segundo Evandro Leitão, foi fundamental para o Poder Executivo apresentar soluções. Ele pontuou que “o governo destravou questões envolvendo a Funsaúde, através do diálogo com o setor da saúde, e vai chamar mais de cinco mil servidores concursados, que serão agora servidores públicos do estado do Ceará”. Nessa área, o presidente da Alece citou ainda o projeto do governo que visa dar celeridade ao andamento da fila de cirurgias eletivas no Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *