TURISMO

Governador é contra a realização de festas de Réveillon e Carnaval.

O tema será analisado pelo Comitê da Pandemia
Por meio das redes sociais, o governador mencionou o aumento de casos da covid-19 em várias partes do mundo para reforçar posição contrária à liberação de eventos de grande porte e que reúnem.
O governador Camilo Santana se mostrou contrário à realização de eventos de grande porte, como o caso do Réveillon e Carnaval, com público. Neste domingo, 21, por meio de publicação nas redes sociais, ele disse que tais eventos podem recrudescer a pandemia do coronavírus no Ceará, um vez que necessita de muitos protocolos de segurança. A liberação, contudo, será dada pelo Comitê da Pandemia, que avalia os processos de retomada no Estado.

“Eventos festivos, com grandes aglomerações e bebida, necessitariam de absoluto controle, com todas as pessoas comprovadamente vacinadas, como vêm ocorrendo nos estádios, além dos protocolos sanitários seguidos, para minimizar os riscos de contágio. Onde não houver controle, não pode haver festa”, disse o chefe do Executivo Estadual.

Para reforçar posição, o governador mencionou o aumento de casos da covid-19 em várias partes do mundo, principalmente em áreas com baixa cobertura vacinal. “Nossa prioridade absoluta continuará sendo salvar vidas, além de buscarmos fortalecer a economia. Mas, para isso, precisamos controlar completamente a pandemia. E isso só ocorrerá com vacinação em massa. Uma nova onda de covid seria terrível para todos”, ponderou.
O aval para as festas, a exemplo do Réveillon realizado no Aterro da Praia de Iracema, requer “prudência e muita responsabilidade”, destacou Camilo. O tema será pauta do comitê que delibera as normas de enfrentamento à pandemia no Ceará. “O assunto será submetido ao Comitê da Pandemia, que analisará todos os dados epidemiológicos e os números da vacinação, além das propostas apresentadas para a realização de festas.” “O cearense pode ter certeza que qualquer medida só será tomada com muito critério e sempre seguindo a ciência. Disso não abrirei mão jamais”, finalizou.

Brasil tem 5.126 casos e 27 mortes em 24 horas.

O Governo Federal negocia 220 milhões de vacinas contra covid-19 para reforço em 2
Brasil vai receber neste domingo 2 milhões de doses de vacina contra covid doadas pelos EUA, às secretarias municipais e estaduais de Saúde registraram, em 24 horas, 5.126 casos de covid-19 e 72 mortes resultantes de Covid.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *